"Ela se valoriza com aquilo que tem, seja um sorriso sincero ou um olhar profundo, apenas de um jeito único que só ela tem. É autêntica no jeito de ser. Ser linda pra ela é ter sentimentos verdadeiros e ser sincera. Não precisa ser perfeita, basta ser mulher. De verdade. Frágil e incontrolável.”
— Clarissa Corrêa.
Já perdi a conta de quantas vezes eu peguei o celular esperando ter uma mensagem sua, uma ligação, qualquer coisa que me tirasse dessa espera interminável. Tenho que aprender que as coisas só acontecem quando deixamos de esperar por elas, e que viver em função de esperas não é viver de verdade.
Setembros  (via romanteios)
Não superei, mas fiz o que tinha que fazer. Tive que aceitar, mas não deixei de sofrer. Eu engoli o choro, eu tentei disfarçar e até menti, me fiz de desapegado, falei pra todo mundo que você era passado. Por dentro o choro, mas por fora o sorriso estampado. Fingi que esqueci, que você nunca foi nada, deixei sumir tudo aquilo que você falava, mas percebi que você é a melhor desculpa que eu inventava. Faz falta ser a falta de alguém.
Lucas Lucco.  (via principar)

Demorou pra responder retribuo dormindo

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade. Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas. Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Martha Medeiros.  (via inverbos)
theme por: romanceais